COMIDA JAPONESA: MITOS E VERDADES

Já não é de hoje que a culinária japonesa virou a cabeça dos brasileiros. Os restaurantes especializados nesta iguaria viraram moda e a verdade é que eles agradam pessoas de todas as idades. Quase todos acreditando que, por incluir alimentos naturais como peixes, frutas legumes e algas marinhas, terão uma alimentação mais saudável e, por isso, estarão com o corpo sempre em forma.  É, mas essa pode não ser uma verdade absoluta. Conheça alguns mitos e verdades sobre o consumo dessas delícias.

– Comida japonesa não engorda
Mentira. Não é porque a comida é natural e contém grande quantidade de peixes que ela não vai ter calorias. Alguns pratos têm até menos calorias que os outros, mas se consumidos em excesso é óbvio que contribuem para o aumento de peso.

– Sinto-me satisfeito sem ficar “empanzinado”
Verdade.  Isso acontece porque os alimentos são ricos em nutrientes que aumentam a saciedade.  As algas são as principais “culpadas” por essa sensação, porque, no estômago, elas aumentam de tamanho.

– Comendo “japa” não preciso me preocupar com a saúde?
Mentira.  Não é bem assim que a banda toca. Os molhos à base de soja, iguaria bastante apreciada pelos amantes dessa culinária, contém altas quantidades de sódio e podem, por exemplo, contribuir para o aumento da pressão sanguínea, ácido úrico e retenção de líquido.

– Comida japonesa previne o envelhecimento
Verdade. Graças ao Ômega 3, gordura “do bem” encontrada nos peixes utilizados no preparo das refeições, como o salmão e o atum, quem consome a comida japonesa de maneira equilibrada, consegue prevenir o envelhecimento precoce e ainda estimula a saúde do cérebro.

– Os benefícios desses alimentos só são sentido pelas mulheres
Mentira. É óbvio que os benefícios trazidos pelo consumo da comida japonesa também será sentido pelos homens. Mas não deixa de ser verdade que as isoflavonas contidas nos alimentos feitos à base de extrato de soja, como o tofu e o missoshiro, são especialmente importantes para as mulheres, já que a substância tem ação similar ao hormônio estradiol, que regula uma série de funções hormonais femininas. Para ter a certeza de que está unindo o prazer em comer e o cuidado com a saúde é preciso harmonizar os ingredientes.

Veja os benefícios dos alimentos mais consumidos da culinária japonesa:

Broto de feijão: ele é rico em fibras e vitamina C, mas para melhor aproveitar esses benefícios o ideal é que se coma cru, em saladas.

Nabo: também pelo fato de ser rico em fibras ajuda na digestão

Arroz branco: quando cozido sem sal e sem gordura e consumido com moderação, é fonte de carboidratos e aminoácidos essenciais.

Gengibre e raiz forte: são antibactericidas e também auxiliam na digestão.

Shitake (cogumelo): estimula a defesa imunológica

Sashimi (peixes): é excelente fonte de proteína, principalmente, ômega 3, e contribui para diminuição do colesterol no sangue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *